sexta-feira, 4 de março de 2011

O Ciente sem fé

Ecoa
Gritante
No abismo
Aflito
A alma
Sem Deus

Chora
Implora perdão
Evoca razão
Ferido no peito
Jazido no leito
O Ciente sem fé

Cercado de amigos
Ele busca compania
Emoção vazia
Temor do dia
Que pena do Ciente sem fé
Que pena...